Benefícios do Zinco

O zinco é um nutriente que desempenha muitas funções vitais no seu corpo. Como o seu corpo não produz zinco naturalmente, deve obtê-lo através de alimentos ou suplementos.

 

O que é zinco?

 

O zinco é considerado um nutriente essencial, o que significa que o corpo não pode produzi-lo ou armazená-lo. Por essa razão deve consumir alimentos com zinco ou suplementos alimentares.

 

O zinco é necessário para vários processos no seu corpo, incluindo:

 

Reações enzimáticas

Função imune

Síntese proteica

Síntese de ADN

Cicatrização de feridas

Crescimento e desenvolvimento

 

O zinco é encontrado naturalmente numa ampla variedade de alimentos vegetais e animais. Alimentos que não contêm esse mineral naturalmente, como cereais e lanches, são frequentemente fortificados com formas sintéticas de zinco.

 

Por conta do seu papel na função imunológica, o zinco também é adicionado a alguns sprays nasais, pastilhas e outros tratamentos naturais para constipações e gripes.

 

O papel que o zinco desempenha no corpo

 

O zinco é um mineral vital que o seu corpo usa de inúmeras maneiras. Na verdade, o zinco é o segundo mineral mais abundante no corpo - depois do ferro - e está presente em todas as células. O zinco é necessário para a atividade de mais de 300 enzimas que auxiliam no metabolismo, digestão, função nervosa e muitos outros processos. Além disso, é fundamental para o desenvolvimento e função das células imunológicas. Este mineral é também fundamental para a saúde da pele, síntese de ADN e produção de proteínas. Além do mais, o crescimento e o desenvolvimento do corpo dependem do zinco por causa do seu papel no crescimento e divisão celular.

 

Benefícios para a saúde

 

Aumenta o seu sistema imunológico

O zinco ajuda a manter o sistema imunológico forte. Os suplementos de zinco estimulam células imunológicas específicas e reduzem o stress oxidativo. Além disso, os suplementos de zinco reduzem o risco de infecções e promovem a resposta imunológica em adultos mais velhos.

 

Acelera a cicatrização de feridas

O zinco é utilizado em hospitais como tratamento para queimaduras, certas úlceras e outras lesões cutâneas. Embora a deficiência de zinco possa retardar a cicatrização de feridas, a suplementação com zinco pode acelerar a recuperação em pessoas com feridas.

 

Pode reduzir o risco de certas doenças relacionadas à idade

O zinco pode reduzir significativamente o risco de doenças relacionadas à idade, como pneumonia, infecção e degeneração macular relacionada à idade.

 

Pode ajudar a tratar a acne

A acne é uma doença de pele comum que afeta cerca de 9,4% da população global. Estudos sugerem que os tratamentos tópicos e orais com zinco podem tratar eficazmente a acne, reduzindo a inflamação. Pessoas com acne tendem a ter níveis mais baixos de zinco. Por essa razão os suplementos podem ajudar a reduzir os sintomas.

 

Diminui a inflamação

O zinco diminui o stress oxidativo e reduz os níveis de certas proteínas inflamatórias no corpo. O stress oxidativo leva à inflamação crónica, um fator que contribui para uma ampla gama de doenças crónicas, como doenças cardíacas, cancro e declínio mental.

 

Falta de Zinco - Sintomas

 

Os sintomas de deficiência severa de zinco incluem crescimento e desenvolvimento prejudicados, maturidade sexual retardada, erupções cutâneas, diarreia crónica, cicatrização prejudicada de feridas e problemas comportamentais. As formas mais leves de deficiência de zinco são mais comuns. Estima-se que cerca de 2 biliões de pessoas em todo o mundo tenham falta de zinco devido à ingestão alimentar inadequada.

 

Fontes de alimentos

 

Muitos alimentos de origem animal e vegetal são naturalmente ricos em zinco, tornando mais fácil para a maioria das pessoas consumir quantidades adequadas.

Os alimentos com maior teor de zinco são:

 

Marisco: Ostras, caranguejo, mexilhões, lagosta e amêijoas

Carne: carne de vaca e porco

Aves: peru e frango

Peixe: linguado, sardinha, salmão e linguado

Legumes: grão de bico, lentilhas, feijão preto e feijão vermelho

Nozes e sementes: sementes de abóbora, caju e sementes de cânhamo

Produtos lácteos: leite, iogurte e queijo

Ovos

Grãos integrais: aveia, quinua e arroz integral

Certos vegetais: cogumelos, couve, ervilhas, espargos e folhas de beterraba

 

Fonte: https://www.healthline.com/nutrition/zinc#sources